Palavras, palavrinhas e palavrões de uma pequena minoria dentro de uma elite ainda mais pequena... Se quiser partir alguma coisa envie por correio para: partemtudo@netcabo.pt

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Treze é muito...

Questão 1:
Quem foi a primeira pessoa a dizer "treuze"? E quais os motivos que a levaram a esta errónea enumeração? Não deixa de ser muito estranho, na medida em que a resposta não está concerteza ligada a:

a) posição geográfica da pessoa: é impossível que este erro esteja ligado à posição geográfica e, com isto, à pronúncia inerente a essa posição. Na Madeira não se diz treuze. Nos Açores não se diz treuze. Em Cascais não se diz treuze. No Alentejo não se diz treuze. Em Viseu também não se diz treuze.

b) facilidade: não dá mais jeito dizer "treuze" do que dizer "treze". Também não dá menos jeito dizer "treuze" em vez de "treze". Dá igual jeito dizer "treuze" ou "treze".

c) estilo: não fica "cool" ou sequer diferente ou "bacana" dizer "treuze". Fica só ridículo.

d) engano: se fosse por engano tanto podia sair "treuze" como "treize" ou "tronze" ou "tranze" ou até mesmo "cebola".

Chegamos à conclusão que não existe um motivo óbvio para se dizer "treuze". E também é possível concluir que tal não acontece por acaso. HÁ um motivo. Só não sabemos qual. Mas não deixemos que a questão do motivo nos desvie a atenção da pergunta que é realmente importante: que horas são?!...isto é...Quem foi a primeira pessoa a dizer "treuze"...?


PartemTudo - questões que interessam.

1 comentário:

Anónimo disse...

Concordo, eu também acho que há uma conspiração, talvez de um radialista famoso de Lisboa, desconhecido no resto do país