Palavras, palavrinhas e palavrões de uma pequena minoria dentro de uma elite ainda mais pequena... Se quiser partir alguma coisa envie por correio para: partemtudo@netcabo.pt

segunda-feira, junho 28, 2004

Mito Urbano #23

Após receber do nosso querido Jorge Mendes, por e-mail, partemtudo@netcabo.pt, passo a dar a conhecer o Mito Urbano #23 - o Pacote Laboral:

«Breve ensaio sobre um mito urbano há muito enraizado na classe proletariada do Portugal Pós-PREC. Por Jorge Mendes.

Numa destas manhãs, o vosso estimado GonçaloM e eu fomos combater o tédio pelas ruas da cidade. Depois do GM subtrair (à cidade...) um meco de sinalização em forma de cone, dei por mim a expanar todo o meu eu revolucionário, talvez inspirado pelos ares de abril e maio que puplulam pela atmosfera. Fiz do meco megafone, abri a janela do carro, soltei a garganta para dentro do meco, e fiz ecoar pelas ruas um sonoro “NÃO AO PACOTE LABORAL!”. Eu sempre fui contra ao Pacote Laboral. Acho que nunca é demais levantar a voz contra o Pacote Laboral. Nem sei porque é que este começou, aliás nem sei que raio É o Pacote Laboral. Ninguém sabe que raio vem a ser esse famigerado Pacote. Acho que mesmo quem o empacotou fê-lo sem saber muito bem o que é que tinha acabado de empacotar. Mas todos, do rico ao pobre, se opõem veemente ao Pacote Laboral. Acho que a sensação que todos temos é que, se o Pacote Laboral vingar, é como se alguém nos tivesse a ir ao nosso próprio pacote. Esta onda de oposição ao Pacote anda nos muros, nos editais, nos panfletos e nos sussurros conspirativos da população. Senti-o perfeitamente enquanto, de voz embargada pelo tabaco e olhar tolhido pelo alcool, às 8 da manhã e de directa, destapava esse grito que há 25 anos, 10 meses e 11 dias trazia preso na garganta. Por isso, camarada, está na hora de levantares esse pacote da cadeira e dizeres comigo: NÃO AO PACOTE LABORAL.»

Serviço público, a 110%.

Sem comentários: