Palavras, palavrinhas e palavrões de uma pequena minoria dentro de uma elite ainda mais pequena... Se quiser partir alguma coisa envie por correio para: partemtudo@netcabo.pt

sexta-feira, fevereiro 20, 2004

Fim da época de caça.

Boa noite.

1- A época de caça acabou. Os docentes levantam, por tempo indeterminado, as espingardas que tive apontadas à minha cabeça durante os últimos meses...De qualquer modo não sei se levantam muito alto portanto quem for mais alto é melhor agachar-se um bocadinho...

2- Fui hoje abordado por alguns fãs nossos...ok era só uma pessoa... que efusivamente me saúdou (talvez só tenha dito "Olá", não me recordo bem) e em seguida me perguntou (acho que não foi aos berros):
"Então, vieste ao cinema?"
(pausa)
Não tive outro remédio senão passar-lhe logo um Atestado de Pastorícia™, o primeiro do "pós-guerra". Após este problema deparei-me com outro: que resposta lhe dar. Dada a inspiração que me corria nas veias naquele preciso momento, vários contra-ataques não tardaram a depositar-se na ponta da minha vermelha língua. Passo a citar alguns:
"Não estou só a apanhar papéis do chão...";"Eu?! Não!! EI! NÃO ME DIGAS QUE VIESTE?!?! FUJAM TODOS!!!";"Desculpe?";"Se comi Maizena? Não. Prefiro pipocas."... entre outros bem mais castradores.

3- Hoje vou dar dicas. Se calhar é melhor ser só uma. Existem automobilistas nas nossas ruas que têm sempre razão. Mesmo quando não têm acabam sempre por ter, ok? Essa malta, por vezes, também passa em STOPs e sinais de cedência de passagem. Mas, como todos eles possuem aquele cartão mágico, tipo "Monopólio", que lhes dá sempre prioridade, não admitem que lhe passemos à frente o que implica que tenhamos de fazer uso do mau-senso e que tenhamos que parar para lhes ceder a via. Quando estes indivíduos buzinarem e vos dirigirem os mais inacreditáveis impropérios de dentro de suas viaturas (em condições normais, Fords Fiesta, Puntos GT, Corsas ou Ibizas) sugiro-vos que se riam desmedidamente apontando-lhes o dedo indicador directamente à face. Contudo, certifiquem-se antes de que não vão ficar presos no semáforo dois metros à frente. É que, volta-meia-volta (isto é, sempre) os indivíduos em questão enfurecem-se mais um pouco (MUITO MAIS)...E todos sabemos que a ira incontida está na base de algumas catástrofes mundiais como por exemplo as cheias do Douro de 1917. Se esta "manobra" for executada com a mestria que reconheço a qualquer um dos néscios nossos leitores, a vossa alma encher-se-á com a magnífica sensação de "AHAHAH! Já infernizei o dia a mais um...!". Abstenho-me de descrever o estado de espírito final das vítimas deste golpe a que neste momento dou o nome de "Brutal Risada™".

4- Chocou-me saber que Vale e Azevedo andou à solta durante alguns minutos!! Durante esses "alguns minutos", Portugal esteve a saque sem que niguém se desse conta disso... Eu nomeadamente, estava em exame. Não se pense ainda assim que tudo está perdido e que a segurança está ameaçada. Tudo tem um porquê. Depois do sucedido, se por alguma catástrofe natural eu vier a reprovar, vou ter, felizmente, base legal para me apoiar e levar a questão da minha aprovação até às últimas consequências. Ninguém ma poderá negar. A prova foi realizada em condições extremamente adversas. Estaria aliás mais seguro se tivesse uma pistola apontada à cabeça...
Azar, contudo, teve Vale e Azevedo. Quase que se safava, mas foi para meu bem, caro amigo. Foi mesmo um Vale d' Azar. Cuido mesmo que a imprensa, caso eu seja aprovado na disciplina de Electromagnetismo, devia carinhosamente apelidá-lo de "Baltazar" depois deste golpe digno de um rei mago.

Bem hajam.

Sem comentários: