Palavras, palavrinhas e palavrões de uma pequena minoria dentro de uma elite ainda mais pequena... Se quiser partir alguma coisa envie por correio para: partemtudo@netcabo.pt

quarta-feira, fevereiro 11, 2004

Atestados de Pastorícia™

Há já alguns anos eu tive uma ideia de como se poderia construir um mundo melhor. Não estou a falar da paz mundial nem de coisas dessas, mas de pequenas coisas que poderiam fazer o nosso dia a dia menos stressante e consequentemente mais agradável. Estou a falar da criação de Atestados de Pastorícia. E em que consiste isto?

Há pessoas no dia a dia que fazem tudo para nos irritar mas de um modo que se vê que não têm capacidade para mais, não é o irritar para irritar. É o irrita agora e numa situação parecida vai continuar a irritar. Não sabe mais, não melhorará. Falo em pessoas que conseguem conduzir um carro a 20km/h pelas ruas, param quando o semáforo está amarelo ainda a 20 metros do local onde deviam parar, ou deixam o carro ir abaixo quando está verde, ou quando estão num multibanco para levantar dinheiro conseguem sempre fazer 3 ou 4 operações incorrectas antes por mera burrice, ou atendem os telemóveis em lugares em que supostamente eram para ser silenciosos, ou ficam meia hora para contar um troco que está mais que certo, enfim, um sem número de exemplos que cada um já viveu e sabe bem o que são.

A minha proposta para tentar que as coisas sejam melhores seria distribuir os tais Atestados de Pastorícia. Como o nome indícia, o detentor de um desses atestados denominar-se-á de pastor. O alegre pastor viverá o seu dia-a-dia na sua normalidade, nada de especial aí para si. Mas se ao atribuir um atestado a cada um destes pastores se puder avisar o comum dos mortais que tipo de pessoa é que está ali, pode-se poupar muito tempo, paciência, cabelos brancos e provavelmente anos de vida. Se eu for no trânsito e vejo que o carro da frente tem colado no vidro de trás "Sou Pastor!" (abro aqui uma excepção para os carros que têm no vidro de trás autocolantes da Radio Renanscença, com alto patrocínio do "Jogo da Mala" ou ostentam orgulhosamente um Pirilampo Mágico no tablier, no fim de contas é a mesma coisa que dizer que é pastor, só que com patrocínio - sempre é melhor penso eu!) estou avisado de qual o carro não devo seguir. Se mesmo assim o seguir, ou é porque não há alternativa, ou é porque sou pastor. Nesse caso, mereço um atestado de pastorícia eu próprio.

Tal como nos carros, o pastor deverá envergar qualquer coisa que o identifique como tal. Para bem da sociedade. Para um bem comum. Não peço que seja uma granada já sem cavilha tipo bombista suicida (ai, e agora? tirei a cavilha! será que ... BUM!!!), não peço a morte dessas pessoas. Simplesmente avisem quem são para serem evitados nas diversas situações.

A partir de agora, qualquer momento de pastorícia pode muito bem ser contemplado com um Atestado. A pessoa que está a virar a esquina posso muito bem ser eu... estejam atentos.

Sem comentários: